Décima jornada de Liga

condado

A partir das 18.30, o municipal “Pepe Capom” , nas Neves, acolherá um dos jogos da décima jornada de liga que enfrontara a equipa local do Condado contra a picheleira Suévia FG.

O terceiro tempo decorrerá em Casa Lino, em Salvaterra de Minho.

Pola sua banda, A Corunha acolherá o outro jogo correspondente a esta décima jornada, as Cascarilheiras mediram-se as afiadoras na sua casa. A partir das 14.30, no campo da Torre.

casca

Avante o gaélico misto!

Crónica do Ambilokwoi-Condado da Jornada IX.

ambi3Se no olho do furacam é onde mais calma há, entom o vendaval que percorria esta Gallaecia nossa o derradeiro sábado centrou-se  diretamente no Cerqueiras Area, e durante o tempo que durou o match proporcionou umha calma sobrenatural que permitiu o confrontamento entre as duas equipas sem fatores externos que influíram.
Conscientes da importáncia do partido, sairom coas suas melhores galas as duas equipas, sem reservar nada. As jogadoras do Ambilokwoi tinham umha missom clara: evitar que os jogadores determinantes da equipa contraria desenvolveram o seu jogo habitual, tarefa à que se aplicarom notavelmente, deixando ás do Condado em só 4 pontos ao rematar a primeira metade. Pola contra, a equipa visitante tentava mandar no centro do campo e evitar que lhes chegaram bolas à sempre perigosa dianteira local, orfa de oportunidades no primeiro intervalo.ambi1
Ainda que começou pontuando o Condado, pouco a pouco, e graças aos golpes francos cobrados polas suas jogadoras, foi-se distanciando o Ambi no marcador; com todo, finalizando a primeira parte e um relativamente cómodo 4-1 ao seu favor no marcador, virom como um hábil Charls se fazia com umha bola no vértice da área e batia a Otero para ponher o empate à finalizaçom do período.
A segunda parte nom pintava bem para as da ribeira do Tea, pois o seu jogador Xacobe retirava-se lesionado ao finalizar a primeira parte; pola outra banda Josh também tivo problemas, pero puido regressar para jogar a meirande parte do tempo restante.
Com as jogadoras um pouco mais cansadas o partido decorria do mesmo jeito que na primeira parte, bastante travado e com constantes interrupçons; de facto, somente dous pontos, um por cada equipa, se acadarom em jogo. Nesta segunda parte por fim despertou o puntal do Condado Víctor, bem sujeita em defesa no primeiro tempo, pero que na prolongaçom botou a equipa ao lombo e somente a mala sorte explica que nom conseguira anotar varias oportunidades francas.
Pero quando todo parecia pressagiar a reacçom definitiva das visitantes, um penalti cobrado por Roi faltando doce minutos e transformado por Puchi deu umha vantagem (8-6) ás ambiloquenhas que parecia difícil de recuperar; entom aí agigantou-se de novo a figura de Víctor, que puxo em apuros à defesa local, e noutra acçom cheia de coragem e valentia provocou um penalti que transformou el mesmo, pondo o 8-9 no electrónico faltando menos de 3 minutos para o final.
Puido ser melhor para as visitantes, pero puido ser moito peor se faltando um minuto, umha bola solta na área e rematado com fino olfato por Roi nom fora despejado pola linha de fundo por um paradom milagroso da porteira Valighe, que justificou plenamente a confiança posta nela; o saque do devandito córner foi-se lambendo o travesseiro da meta das do Condado, deixando o 9-9 final que nom haveria jeito de mover jáambi2.
Rematada a tormenta no campo, sairom jogadoras e siareiras de caminho ao terceiro tempo, deixando ao furacam de novo em posesom do Cerqueiras Area, onde nom foi capaz de penetrar enquanto estiverom nel estas duas colosas. Remarcar também o insólito de que, se já un empate é um resultado raro, dous empates entre as mesmas equipas desafia as leis da probabilidade.
Polos locais há que salientar a Puchi, que practicamente transformou todo golpe franco que tirou, a Josh, que coas suas incorporaçons ao ataque inquietava muito à equipa contrária, aparte de secar em defesa às jogadoras rivais, e a Nuno, que bregou no centro do campo e dava certo critério à saída da bola. Polas do Condado, o seu melhor jogador e do partido foi Víctor, que, desaparecido o primeiro tempo, foi determinante no segundo para que as do Condado trouxeram algo positivo da visita; salientar também a labor da porteira Valighe, que provavelmente fixo a parada que pode valer unha liga, e finalmente o acerto de Charls na única oportunidade que tivo.

ambi4

Terceiro tempo na Revolta.
Presentavam-se no terceiro tempo as do Condado moi mermadas emefetivos devido a diferentes compromissos das suas jogadoras. Com todo, aguantarom valerosamente as birras, o riquíssimo arroz com polo, a vegana salada de garavanços, os deliciosos calhos perpetrados polo cozinheiro e incluso o licor café que apareceu na sobremesa; pero quando virom as ganhas de parranda que ainda tinham as do Ambilokwoi depois de tragar todo o anterior, optarom por retirar-se discretamente guardando forças para melhor ocasiom: umha retirada a tempo pode transformar-se numha vitoria mais adiante…

VIII Jornada de Liga

Esta fim de semana temos ENTRUIDO!
E como nom pode ser doutra forma, o domingo 7, a Liga Gallaecia desloca-se até Ourense coa jornada conjunta entre:

-Cascarilha F.G. – Suévia F.G. às 16:00
-Afiadoras F.G. – Torques de Lugoslavia às 17:00

Jogara-se no Campus Universitário de Ourense [+].
O terceiro tempo decorrera N’O Renque.

Vemo-nos na capital do Entroido. Preparade os disfraces!!

afia

Vitória da Ambilokwoi fronte a Cascarilha nesta VII Jornada [Atualizado]

Malia o resultado, emocionante e disputado partido o jogado o  sábado no campo Cerqueiras Area de Mos entre a equipa local do Ambilokwoi e as corunhesas da Cascarilha.

Chegavan as de Vigo a este jogo cientes da importáncia da vitoria para seguir no alto do taboleiro a súa pugna com as do Condado;
deste jeito forom convocadas ao partido 27 jogadoras que forom rotando em veloz sucessom para manter em todo momento umha elevada exigência física, o que resultou determinante na diferença final de pontos. Pola outra banda, a expediçom cascarilheira apresentava-se em Sanguinheda com as 11 jogadoras justas, que se virom recompensadas durante todo o partido com os ánimos das suas seareiras, reconhecendo o seu desempenho no jogo, onde derom mais do que tinham.

Com todo, e sem nada que o pressagiara previamente, forom as
cascarilheiras as que começarom a contenda mandando no marcador,
graças a três pontos e um golo acadado numha inteligente acçom do seu dianteiro Churi, que contrarrestavam os dous pontos acadados polos vigueses. Asi e todo, ata os últimos minutos da primeira parte o partido mantinha-se igualado, quando dous factos começaram a inclinar a balança do lado do Ambi: o
primeiro forom as continuas rotaçons na equipa local, que permitiram
a recuperaçom rápida da bola nas saídas desde atrás da equipa
contraria graças ás jogadoras mais frescas no centro do campo; o
segundo foi a entrada em jogo do Roi, o dianteiro mais determinante
das de Vigo, que deu mais fluidez ao ataque e puxo esse ponto extra de combatividade que decanta os partidos travados na anotaçom. Foi
precisamente unha acçom de Roi, quando morria a primeira parte, a que provocou o inicio do distanciamento no marcador que logo seria
definitiva: umha bola sem aparente perigo destinado a perder-se pola
linha de fundo foi luitada polo devandito jogador, e numha demostraçom de força e agilidade, logrou alojar no fundo da porta contraria.
Co resultado de 10-6 rematou a primeira parte, os do Ambilokwoi
crescidos tra-la remontada, e os do Cascarilha planificando algumha
soluçom ao seu meirande problema que se lhes vinha enriba: a falta de rotaçons.

A segunda parte foi um monólogo das jogadoras viguesas, ante a debacle física da equipa contraria. Com todo, a diferença poderia ter sido mais avultada, de nom ser pola luita com os derradeiros fólegos que lhes quedaban das defensas e da porteira, que alternou brilhantes intervençons com outras nom tanto, produto do cansaço. Também há que laiarse da mala sorte das corunhesas, já que polo menos três oportunidades de marcar forom estragadas, bem pola imponente figura da porteira local, bem pola falta de acerto das próprias dianteiras.

Ao final, o resultado de 7-11(32)-(7)1-4 para um jogo mui entretido e
disputado mentres lhes durarom as pilhas ás cascarilheiras. O jogador mais destacado do Ambi e do partido foi Roi, por desequilibrar o encontro no intre justo e golpear duramente a moral da outra equipa; também destacar a incansável peleja de Josu e Pop, que aguantaron no campo de jogo todo o partido. Pola banda das
cascarilheiras cumpre destacar a vissom e distribuiçom de jogo do seu
capitam  Miguel, a esquisita técnica de Ana, e a
picardia do seu dianteiro Churi.

Terceiro tempo

————–

Unha vez rematado o partido, e bem arrodeado o pelotom de jogadoras corunhesas por seareiras e jogadoras locais para evitar o seu extravio, procedeu-se a viajar cara o local epicentro do terceiro tempo, na cercana paróquia de Bembrive.

Este lugar atopava-se por estas datas totalmente minado por furanchos e trampas similares, co gaio da celebraçom do Sam Brais, festividade bem conhecida em toda a bisbarra viguesa desde tempos inmemoriais; assi, tanto seareiras locais como visitantes tiverom-se que abrir passo arduamente polas ruas da localidade ata chegar ao furancho “Cheghar e encher”, destino final.

Dava-se a circunstáncia de que dito local estava extraordinariamente
bem protegido, incluso os habituais do mesmo virom bloqueado o acesso ao mesmo; pero este muro defensivo nom foi rival para o ímpetu das valerosas corunhesas, que depois de cavalgar  denodadamente pola AP9 non iam ser detidas facilmente, assi que, apoiadas involuntariamente por um poste de Unión Eléctrica Fenosa, conseguiron rachar o entramado defensivo e penetrar no sancta sanctorum do território ambiloquenho, onde atoparom umha mui cálida bem-vinda, temperada com um saboroso vinho e umhas deliciosas viandas que ajudavan a baixar aquél pola gorja… ¿ou
era ao revés?

Tanto tem, o goteio de seareiras cara dentro do furancho era continuo, goteio que se transformou em riada umha vez aparecerom as chaves e se puido completar felizmente a jornada.

A victória neste terceiro tempo decantou-se também do lado das viguesas, pero por unha margem mais ajustada, e devido principalmente à sua abafante superioridade numérica; possivelmente as corunhesas estariam lamentando o feito de que parte da expediçom tivera que voltar a terras nortenhas antes de tempo…

A semana que vem dará começo a segunda volta da Liga com a tradicional jornada conjunta do entruido na cidade das Burgas.

Eis aqui umhas imagens do jogo entre Ambilokwoi e Cascarilha.

5º programa de 4º Tempo

Após de Natal chega o nosso quinto programa de “4º tempo”, emitido o dia 23/I/15 na radio Kalimera (A radio livre de Compostela). Falaremos de todo os resulados dos jogos da liga gallaecia disputados desde o último programa, da clasificaçom geral, teremos um novo espaço torquista “da lama ao caos” e muitas cousas mais. Todo isto, amenizado com a melhor música galaico/gaélica e com a ressaca das nossas locutoras!